Rádio Legal

Guerreiras: Histórias inéditas de cinco atletas paralímpicas ...

Lançamento do livro de Cíntia Sousa

Postado em 03 de Agosto de 2019

Cíntia Sousa desenvolveu o trabalho ao longo do curso de mestrado, sendo o primeiro ano dedicado a leituras relacionadas ao tema e o segundo, às entrevistas e à redação. A apresentação à banca examinadora ocorreu em fevereiro de 2018 e teve aprovação de seus três componentes: os professores Luciano Victor Barros Maluly (USP), Marcelo Marques Araújo (UFU) e Rafael Duarte Oliveira Venancio (UFU) – este último, o orientador. 

Cíntia arcou com todos os custos para a produção, desde a diagramação até a impressão dos exemplares".

Através da Amazon, a versão impressa custa R$50,00, e a versão eletrônica pode ser adquirida por R$11,76

Personagens

  • Amanda Sousa, para-atleta de halterofilismo – a força dos braços a fez esquecer a restrição dos movimentos da perna; desde o nascimento convive com a deficiência; as mãos calejadas refletem o sacrifício da para-atleta, que busca ser a mulher mais forte da América Latina, na categoria até 73 kg.
  • Daniele Martins, para-atleta de bocha – com uma carreira consolidada e vitoriosa, hoje se dedica ao esporte universitário; luta para que as pessoas com deficiência entrem na universidade e tenham a oportunidade de praticar uma atividade esportiva.
  • Gisele Ferreira, para-atleta de goalball – o paradesporto a trouxe de volta à vida; as conquistas no esporte criado exclusivamente para as pessoas com deficiência visual permitiram o nascimento de uma nova Gisele.
  • Joana Silva, para-atleta de atletismo – descobriu a deficiência visual apenas aos 40 anos; começou tarde no paradesporto, mas os resultados chegaram cedo; foi a primeira mulher uberlandense a participar de uma Paralimpíada. 
  • Laila Suzigan, para-atleta de natação – integrante da premiada equipe do Praia Clube de Uberlândia, tinha 9 anos de idade quando foi diagnosticada com paralisia cerebral; este diagnóstico, porém, ocorreu devido a um erro médico que só veio a ser desfeito cinco anos depois; na verdade, Laila possui uma doença degenerativa dos músculos; entretanto, as braçadas a levam a destinos nunca antes almejados; a água retarda o atrofiamento. 

Amanda e Laila estão prestes a embarcar para Lima, no Peru. Elas fazem parte da delegação que irá representar o Brasil nos Jogos Parapan-Americanos, que ocorrem entre os dias 23 de agosto e 1º de setembro. Em um texto postado no Facebook, a para-atleta de halterofilismo expressou a satisfação por ter sua história narrada em um livro e parabenizou a autora do mesmo: “Ser inspiração na vida das pessoas exige de nós responsabilidade, comprometimento e dedicação. É um prazer estar junto de grandes mulheres e referências do esporte paralímpico de Uberlândia. Cintia Sousa, parabéns pelo excelente trabalho. É lindo ver seu olho brilhar a cada conversa. #empoderamentofeminino #inspiração."

Adquirir na Amazon o livro impresso

Adquirir na Amazon o livro eletrônico

138 Visualizações

Menu do Ecolabore Portal